É por esta razão que as mulheres infiéis não se divorciam dos maridos.

Os homens e as mulheres encaram de forma muito diferente as relações que têm e as traições também.

Os resultados mostram as diferenças entre homens e mulheres, e a forma diferente como ambos lidam com as relações amorosas que mantêm.

Há coisas que levam a acreditar que homens apenas traem por questões meramente sexuais, e as mulheres por questões mais afectivas, algo que leva a que as coisas com o ‘outro’ evoluam de uma forma muito mais significativa, por parte das mulheres.

‘Elas’, na maior parte das vezes, pretendem e procuram carinho, compreensão e outras razões que as fazem ficar muito mais apegadas ao mundo fora da relação assumida.

As razões para as mulheres não se divorciarem são estas:

1. 55% das mulheres acreditam que os divórcios trazem, no caso de existirem filhos, muitas consequências negativas.

2. 35 % das mulheres afirma que apenas queria experimentar coisas novas e dar mais entusiasmo às suas vidas;

3. 27,5% acabam por trair por sentirem que os maridos não lhes dão a devida atenção;

4. 61% das mulheres quando traem não tencionam divorciar-se em virtude da traição;

5. 10% das mulheres são infiéis apenas por vingança, por saberem que os maridos também as traíram;

Anúncios

O jantar natalício

Ainda é Novembro mas já começaram os almoços e os jantares de Natal. São mesas enormes cheias de sorrisos forçados, reproduzindo até ao pormenor as hierarquias em vigor durante todo o ano. Há um fingimento de folia, um riso postiço que é filho mais da água do que do vinho, um humor fácil, medido a gargalhada curta, que é prontinho de mais para ser convincente.

As mesas com ementas fixadas de antemão são as menos alegres. Nalgumas chega-se ao luxo de poder escolher entre o arroz de frutos do mar e o empadão de farinheira. O vinho é da casa, as garrafas estão contadas e “não, não é possível pedir que se faça uma sangria à parte com uma delas, não, nem pagando mais um bocadinho, já está tudo pago, não sei se me estou a fazer entender, mais alguma coisa em que eu possa não ajudar?” As máscaras fazem-se pagar. Comem a cara. Quanto àquele ríctus que usamos para fazer de conta que nos estamos a divertir enquanto ouvimos o chato do contencioso a contar como é que se vai da Buraca para Barcarena sem usar o IC19 — ele pode ficar-nos esculpido nas bochechas para sempre.

Às vezes há um bolo e tudo: um bolo-rei especialmente trazido pelo patrãozinho da pastelaria Princesa de Mem Martins, completo com uma quantia excepcional de abóbora cristalizada, tingida de verde. Por ser Natal, há até uns fios de ovos a decorar o buraco no meio que é melhor ninguém tentar comer, até porque provavelmente sobraram do ano passado. O fim tarda mas lá chega: “Toma uma jeropiga, para rematar?” “Não.”

Miguel Esteves Cardoso

Lista dos filmes não pornográficos com cenas de sexo não simuladas.

Os seguintes filmes contem cenas reais de actos sexuais, ou seja, actores ou actrizes são filmados em actos sexuais reais ou realizando actividades sexuais, tais como, felação e cunilíngua, confirmados através de cenas no filme ou de relatos dos próprios actores e actrizes em entrevistas

Thriller: A cruel picture

1974

Contém relações entre a personagem principal, Frigga, e os clientes do prostíbulo, onde ela é obrigada a se prostituir.

O Império dos Sentidos

1976

Contém relações sexuais reais, a maioria entre Eiko Matsuda e Tatsuya Fuji, várias performances de sexo oral, a inserção de um ovo em uma vagina e contacto sexual entre uma mulher e um menor de idade.

Calígula

1979

Contém varias relações sexuais explicitas, e inclusive uma cena de verdadeiro swing com penetrações e sexo oral.

Em Carne Viva

2003

Cena explícita onde uma mulher pratica felação no actor Nick Damici

Romance X

1999

de: Catherine Breillat,  Although deeply in love with her boyfriend – and indeed sleeping in the same bed with …

Intimidade

2001

Patrice Chéreau regressa com a adaptação do livro “Intimidade” e de outros contos, de Hanif Kureshi, a história de dois amantes ocasionais …

The Brown Bunny

2003

Filme de Vincent Gallo, apresenta uma cena em que Chloë Sevigny pratica felação em Gallo. The Brown Bunny é um filme de drama americano independente de 2003 escrito, produzido e dirigido por Vincent Gallo sobre um piloto de motos em uma unidade de cross-country, que é assombrado por memórias de sua ex-amante.

9 Canções

2004

Vários cenas de sexo entre actriz Margo Stilley e actor Kieran O’Brien, incluindo penetração, felação e ejaculação do actor.[2]

8mm 2

2005

A sequência para o filme 8mm caracteriza uma cena em que os jogadores visitam um set de filmes pornográficos durante a filmagem de uma cena em que uma actriz pratica cunilíngua.

Marie and Jack: A Hardcore Love Story

2006

Este filme apresenta um documentário de 15 minutos não censura cena amor entre os seus temas DeMarco Damon e James Hunter, e inclui masturbação mútua, sexo oral e sexo anal.

Shortbus

2006

Vários actores neste filme americano, incluindo a personalidade da TV e cantora Sook-Yin Lee, executam actos sexual reais e outros actos.

Em Nova York, Sofia Lin e seu marido não têm uma vida sexual muito satisfatória. Como terapeuta conjugal, Sofia conhece um casal gay que está disposto a envolver uma terceira pessoa na relação.

L’histoire de Richard O

2007

Contém várias cenas de sexo explícito entre actor Mathieu Amalric e várias actrizes

Nessuna qualità agli eroi

2007

A actriz francesa Irène Jacob participa em duas cenas de sexo: uma cunilíngua com um close-up de seus órgãos genitais e uma explícita de masturbação masculina, realizada a seu jovem co-estrela italiano Elio Germano mostrando o seu pleno pénis erecto.

OTTO, ou, Up with dead people

2008

Várias cenas explícitas

Bill and Desiree: Love is Timeless

2008

O sexto filme da série de documentários “Real People, Real Life, Real Sex” do director Tony Comstock, este filme apresenta uma cena de sexo explícito entre o casal descrito no filme.

Lust For Vengeance

2008

Este neo-giallo, dirigido por Sean Weathers tem uma mistura de cenas soft e hardcore.

Antichrist

2009

Cena de penetração e masturbação, bem como uma cena com Charlotte Gainsbourg masturbar-se.

Brüno

2009

Há uma cena no filme em que Brüno (Sacha Baron Cohen), visitas de um festa de swingers, onde uma penetração real é mostrado, apesar de ser censurado

Hotel Desire

2011

Sergej Moya, Uma mãe solteira vive somente para criar o filho de oitos anos. A rotina de trabalho num hotel não permite que a jovem pense em mais nada. Até o dia em que um encontro imprevisto com um hóspede muda sua vida. 

Um estranho no lago

2013

Um lago usado como praia nudista é destino de lazer da comunidade homossexual. Um frequentador conhece no local um novato, mas não sabe que ele é muito perigoso. de Alain Guiraudie

Les Derniers jours du monde

2008

Erecção Real realizado pelo actor catalão Sergi López i Ayats, e algumas cenas simuladas e não simuladas relações sexuais realizadas por Mathieu Amalric

Bedways

2010

A film director and her two friends forge na intensely erotic connection while making a movie about love and sex in this provocative drama from …

A Vida de Adele:

2013

Adele é uma adolescente que enfrenta os desafios da chegada da maturidade. Sua vida toma um rumo inesperado ao conhecer uma encantadora garota de cabelo azul, com quem começará uma intensa relação e uma viagem de descobertas e prazer.

Ninfomaníaca

2014

Ninfomaníaca é um filme de drama dinamarquês de 2013 escrito e dirigido por Lars von Trier. A produção é estrelada por Charlotte Gainsbourg, Stacy Martin, Stellan Skarsgård, Shia LaBeouf, Christian

Love

2015

Contém varias relações sexuais explicitas, e nu masculino

Murphy é um americano vivendo em Paris. Ele dá início a um relacionamento extremamente sensual e com emoções muito intensas com a instável Electra. Em busca de novas aventuras e de proclamar sua liberdade, Murphy e Electra decidem convidar uma bela vizinha para dividir a cama em um ménage muito picante. O problema, todavia, é que eles não esperavam que esse gesto fosse provocar um efeito tão grande sobre o relacionamento.

Protecção Civil divulga lista com 45 nomes das vítimas dos últimos incêndios. Ainda há dois desaparecidos

    A Protecção Civil divulgou lista com nome das vítimas dos incêndios de 15 de Outubro. Estão confirmadas 45 mortes nos distritos de Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria e Viseu. Há 2 desaparecidos.

    A Protecção Civil divulgou esta quinta-feira a lista com o nome, e a origem, das vítimas dos últimos incêndios de Outubro. Estão confirmadas 45 mortes maioritariamente nos distritos de Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria e Viseu. Ainda há dois desaparecidos, que são tidos como oriundos de Folgosinho, Guarda, e da Sertã, Castelo Branco.

    “A Autoridade Nacional de Protecção Civil e o Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses (INMLCF), em articulação com a Polícia Judiciária (PJ), a Guarda Nacional Republicana (GNR) e o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), confirmam a ocorrência de 45 óbitos no quadro dos incêndios florestais que afectaram Portugal, entre 15 e 16 de Outubro, os quais incidiram maioritariamente nos distritos de Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria e Viseu, e cuja causa de morte e relação com os incêndios se encontram em investigação”, lê-se no comunicado.

    Segue-se a lista completa divulgada pela Protecção Civil, sendo que o asterisco diz respeito aos hospitais onde as vítimas deram entrada:

  • Arlindo Santos Marques – Arganil

  • António Borges de Almeida – Arganil

  • Fernando Manuel Antunes Almeida – Arganil

  • Fausto Albino de Almeida Lopes – Arganil

  • António Lopes de Jesus – Carregal do Sal

  • Maria da Graça Viegas Ferreira Costa – Oliveira do Hospital* Coimbra

  • António Peres Costa – Oliveira do Hospital* Coimbra

  • António Nunes Batista Ferreira – Penacova* Coimbra

  • João Fernando Tavares Nascimento – Tábua* Viseu

  • João Paulo Fonseca da Luz – Nelas

  • Álvaro Ferreira da Cal – Oliveira de Frades

  • Cidadão estrangeiro – Oliveira do Hospital (foi feito um pedido de não-divulgação da identidade pelos familiares).

  • Pedro Luís Ribeiro Pereira Neves – Oliveira do Hospital

  • João André Pires Costa – Oliveira do Hospital

  • Paulo Alexandre Pires Costa – Oliveira do Hospital

  • Maria Celeste Neves Alves – Oliveira do Hospital

  • Ramiro Machado Marques Faria – Oliveira do Hospital

  • Cristiana Maria Gouveia de Brito – Oliveira do Hospital

  • Maria Rosa de Lurdes Gouveia Casimiro Marques – Oliveira do Hospital

  • Maria Fernanda Tavares Tomás Augusto – Oliveira do Hospital

  • Izilda Freire Mendes Garcia – Oliveira do Hospital

  • José Américo Marques Simões – Penacova/Coimbra

  • Alfredo António Marques Simões – Penacova/Coimbra

  • Almerinda Pinheiro Fernandes – Penacova

  • Virgílio Costa Gomes – Sta. Comba Dão/Setúbal

  • Ermelinda de Jesus Alves Gomes – Sta. Comba Dão/Setúbal

  • Manuel Ferreira de Matos – Sta. Comba Dão

  • José Ferreira – Sta. Comba Dão

  • Jaime Neves Ferreira – Sta. Comba Dão

  • Maria Ângela Brás Domingues – Pampilhosa da Serra

  • António Manuel da Trindade Beilão – Seia

  • Milene Raquel Rosado Bicho – Seia

  • Maria Hermínia Miranda Vaz Pereira – Tábua

  • José Batista Gonçalves Pereira – Tábua

  • Amélia Antunes dos Santos Nascimento – Pinhel/A25

  • Maria Fernanda Jesus Fernandes – Sever do Vouga/A25

  • Hermínio Lopes – Tondela

  • Hermínio da Silva Romão – Tondela

  • Maria Rosa de Jesus – Vouzela

  • Jorge Manuel Marques do Vale – Vouzela

  • Arminda de Jesus Lourenço – Vouzela

  • Fernando de Jesus Lourenço – Vouzela

  • Laurinda dos Anjos Lourenço – Vouzela

  • Abílio Rodrigues Moita – Vouzela

  • Ulrich Welte – Seia* Porto

  • Governo de António Costa e ministra da Administração Interna: Constança Urbano de Sousa

  • Wyoming quer multar empresas que usem energias renováveis para produzir electricidade.

    Não sou apologista de ter de pagar subsídios para utilizar a energia eólica, ou solar, etc., pois as empresas devem criar as suas condições de subsistência, mas também não posso deixar de condenar este autentico disparate, que é um retrocesso civilizacional!!!

    -

    Um grupo de senadores e congressistas do estado do Wyoming, nos Estados Unidos, apresentou uma proposta para contrariar as exigências de utilização de energia de fontes renováveis. Aliás, o objectivo é exactamente o oposto: um projecto de lei apresentado este mês quer multar as empresas que forneçam electricidade produzida a partir de energia eólica ou solar.

    O Wyoming é dos principais estados norte-americanos em termos de potencial para a energia eólica, mas as indústrias dos hidrocarbonetos – carvão, petróleo e gás natural – constituem a espinha dorsal da sua economia.

    A energia renovável, acusam alguns, tem sido pesadamente promovida e subsidiada pelo Governo à custa da indústria dos hidrocarbonetos. “Quero a electricidade na minha casa produzida com carvão, porque é a maneira mais barata de a fazer“, afirmou o republicano David Miller, sobre a proposta.

    O presidente do senado, Eli Bebout, disse que não gosta da ideia de penalizar os produtores de energias de fonte renovável. Mas acrescentou que os clientes de electricidade do Wyoming pagam mais do que devem por esta, porque parte da que recebem vem de outros estados que subsidiam a produção de energia renovável.

    “Não acredito que devamos subsidiar as suas crenças e a sua legislação e a sua direcção sobre a forma de produzir renováveis”, argumentou Bebout.

    O Wyoming é o principal estado produtor de carvão dos Estados Unidos, mas alguns analistas questionam se tanto favorecimento deste hidrocarboneto é boa política e se vai embaratecer a factura eléctrica no longo prazo.

    A tendência da produção de energia eólica e solar ficar cada vez mais barata vai continuar nos próximos anos, afirmou Rob Godby, professor associado e director do Centro de Economia de Energia e Políticas Públicas da Universidade do Wyoming.

    A iniciativa dos congressistas do Wyoming para punir a energia renovável “escolhe claramente uma fonte de energia, independentemente do seu custo”, considerou Godby, que acrescentou: “Isto pode prejudicar os contribuintes e os consumidores no Wyoming, tal como o potencial (do Estado) para atrair novas empresas”.

    Nos EUA, existem 37 estados que têm objectivos ou padrões para a inclusão de energia renovável na sua carteira produtiva, incluindo o Havai, que planeou obter toda a sua electricidade a partir de fontes renováveis até 2045. O Wyoming é um dos 13 Estados que não tem qualquer planificação ou objectivos neste assunto.

    Penalizar a energia eólica e solar vai colocar o Wyoming ainda mais desalinhado com o resto do país, afirmou Shannon Anderson, do Conselho de Recursos da bacia do Rio Powder, que trabalha com comunidades rurais para proteger os seus interesses em problemas ambientais suscitados pela produção de hidrocarbonetos.

    https://zap.aeiou.pt/wyoming-quer-multar-empresas-que-usem-energias-renovaveis-para-produzir-eletricidade-146857

    Áustria proíbe uso da burka a partir de amanhã.

    A Áustria decidiu proibir a partir de domingo o uso da burka, se bem que o texto da lei refira apenas que “quem nos espaços ou edifícios públicos cubra ou oculte o rosto com roupa ou outros objetos, de maneira que não seja reconhecível, comete uma infração”. A infração é punível até 150 euros.

    A lei está a ser criticada como populista, desnecessária e difícil de aplicar, podendo afetar as turistas ricas oriundas de países árabes. A lei não menciona expressamente as palavras burka (que cobre os olhos) ou niqab (que os deixa à vista), ou sequer islão, mas o objetivo é claro tendo em conta que o objetivo da lei é “promover a inegração”.

    O facto é comprovado pelo facto de se permitir o uso de capacetes de motociclistas ou máscaras de uso artístico, cultural ou desportivo, proteção de trabalho, ou gorros ou outros acessórios de Inverno.

    A Austria junta-se assim à França, Holanda e Bélgica, que já tinham legislação semelhante, assim como certas zonas da Itália e da Suiça.

    A lei foi promovida pelo Governo de coligação entre sociais-democratas e conservadores, no âmbito de uma reforma das políticas de integração com vista aos que solictiam asilo. Para alguns observadores, o objetivo é, todavia, deter a subida do partido de extrema-direita FPO.

    O tema central deste partido para as eleições antecipadas que se realizam no próximo dia 15 tem sido a redução da imigração e integração dos imigrantes muçulmanos.

    AAsEzgR[1]